O Grupo Volkswagen anunciou que está a investigar como se dividem por marca e modelo os 800 mil veículos que reconheceu que apresentam "irregularidades" na certificação de emissões de CO2.

Fontes da Volkswagen em Espanha asseguraram à EFE que "qualquer número ou modelo que se diga" sem ter sido confirmado pelo grupo alemão a partir da sede de Wolsburgo são "meras especulações".

"Está tudo a ser investigado", reiterou a fonte, que questionada sobre a possibilidade de haver modelos afetados na Seat, respondeu que seguramente que haverá.