O conselho de administração da Estradas de Portugal é constituído a partir de hoje por três elementos, depois de um vogal ter renunciado ao cargo e o Governo ter optado por não o substituir.

Num documento a que a Lusa teve acesso, pode ler-se que o engenheiro João Grade solicitou a 03 de janeiro a renuncia ao cargo de vogal daquele conselho de administração por motivos pessoais e profissionais.

Contactado pela Lusa, o secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações fez saber que João Grade não vai ser substituído.

¿Não vamos proceder a substituição do administrador. Nesse sentido, dei instruções para que os pelouros fossem redistribuídos pelos três administradores da Estradas de Portugal¿, disse numa nota enviada à Lusa.

Esta decisão surge na sequência da política do Governo de reduzir o número de administradores nas empresas públicas.

O conselho de administração das Estradas de Portugal é agora constituído pelo presidente António Ramalho, pelo vice-presidente José Gordo e pela vogal Vanda Nogueira.