"Cabe às autoridades portuguesas decidir exatamente como podem assegurar o caminho de ajustamento orçamental. Mas a nossa recomendação é acabar com o excesso de défice este ano e continuar com ajustamento nos próximos anos", afirmou Vladis Dombrovskis, em entrevista à Lusa.














"Fizemos essa recomendação [de reformar os sistemas de pensões] a vários Estados-membros. A Europa está a envelhecer e temos de tornar os sistemas de pensões sustentáveis. Quanto mais demorarmos a fazer ajustes mais dramático será", considerou.