A agência de notação financeira Fitch colocou a nota atribuída aos EUA sob vigilância negativa, o que pode indicar um corte para breve. A decisão foi tomada depois de o Congresso ter falhado um acordo sobre o aumento do limite da dívida.

A Fitch colocou a notação que atribuiu à dívida dos EUA, que é a máxima, o designado triplo A, sob «vigilância negativa», mencionando a possibilidade de o Tesouro poder ser incapaz de cumprir as suas obrigações para com os credores depois de 17 de outubro, se o limite da dívida não for elevado.

Ainda esta terça-feira a Casa Branca disse confiar no potencial das negociações que decorrem entre republicanos e democratas no Senado que ponha termo à paralisação do governo e evite a suspensão dos pagamentos aos funcionários do Estado na quinta-feira.

O porta-voz presidencial, Jay Carney, reconheceu que o tempo é decisivo por apenas faltarem dois dias para a data anunciada pelo Departamento do Tesouro a partir da qual a administração da Casa Branca ficará numa situação de rutura financeira.

«Julgamos que existe potencial para garantir uma resolução que termine com esta crise fabricada e desnecessária», insistiu o porta-voz em conferência de imprensa, numa referência às negociações entre os líderes da câmara alta.

«O Presidente está satisfeito com o progresso que temos visto no Senado. É importante ter em conta que o processo que decorreu no Senado é da responsabilidade dos dois partidos» e está a ser conduzido pelos «senadores (Harry) Reid e (Mitch) McConnell», sublinhou.

Carney recusou entrar em pormenores sobre o ponto das negociações entre Reid, democrata pelo Nevada, e McConnell, republicano pelo Kentucky.

O porta-voz desejou ainda que os republicanos entendam a «gravidade» da situação e avancem com uma solução atempada, e após terem tentado sem sucesso avançar com o seu próprio projeto.

Neste contexto, Reid advertiu que as agências de notação financeira poderão baixar a nota a primeira economia do mundo ainda esta noite, caso não seja alcançado um acordo para elevar o teto de endividamento.