O secretário geral da UGT, Carlos Silva, afirmou esta terça-feira que o Presidente da República concordou com a necessidade de aumentar o valor do Salário Mínimo Nacional, que é atualmente de 485 euros.

«Retivemos do Presidente da República o apoio inequívoco sobre a necessidade do aumento do SMN», disse Carlos Silva aos jornalistas no final de uma audiência com Cavaco Silva.

O sindicalista defendeu um aumento do SMN a partir de 1 de janeiro de 2014 e disse que transmitiu ao Presidente da República a sua disponibilidade para negociações bilaterais com os confederações patronais se não for possível acordar esta matéria em concertação social.