A maioria dos consumidores endividados representam famílias com rendimentos de, em média, 800 euros. E na altura de assumir que o dinheiro não chega para pagar as dívidas, são as mulheres que dão a cara.

Os casos que chegam ao Gabinete Orientação ao Endividamento são de quem acumula cartões de crédito e empréstimos. Pedem ajuda para reestruturar os pagamentos. A maioria dos consumidores tem mais de 50 anos...mas o fenómeno é transversal.

Em 10 meses, este gabinete atendeu mais de 1300 pessoas e avançou com 614 processos. Faz parte de uma rede nacional com outros 18 centros de apoio. O Governo reconhece que ainda são poucos. A rede começou a funcionar em abril de 2013 e, até agora, chegou a três mil pessoas.