Os salários da função pública acima dos 600 euros vão sofrer reduções «transitórias» de 2,5 a 12%, revela a proposta de Orçamento do Estado para 2014. Na prática, cada funcionário público perde o equivalente a um salário.

Simulação dos cortes salarais na função pública

Este corte vai substituir o que está em vigor desde 2011 e que é de 3,5 a 10% para salários brutos mensais acima de 1.500 euros. O corte atual é progressivo: de 3,5% para quem ganha entre 1.500 e 2 mil euros, mas depois vai aumentando à medida que o salário também sobe. Quem ganha mais de 4.165 euros sofre um corte de 10%.

Com as novas regras, o número de funcionários afetados pelo corte aumenta em qualquer coisa como 170 mil. Quem ganha mais de 2 mil euros, sofrerá já o corte máximo, de 12%.