O presidente do BPI diz que há agentes políticos que não entendem a aplicação de algumas medidas de austeridade e que não admira que o povo português não as entenda.

Numa clara referência ao líder do Partido Socialista, António José Seguro, Fernando Ulrich referiu-se aos políticos que dizem que, quando forem Governo, vão «revogar» algumas das medidas de austeridade.

Esses políticos, disse, têm de explicar que «outras medidas iriam aplicar», já que sem medidas de austeridade não há receitas e o Estado não consegue pagar as despesas que tem.

«Como é que o povo vai perceber se eu tenho a sensação que os dirigentes não percebem?», questionou, falando numa conferência organizada pela consultora A.T. Kearney em Lisboa.

O banqueiro assumiu que, «se tivesse no lugar do primeiro-ministro provavelmente teria» apresentado a sua demissão quando o Tribunal Constitucional chumbou as primeiras medidas do Orçamento do Estado.