As vendas de automóveis ligeiros em Portugal, através de concessionários, cresceram 17,1% para 4.100 milhões de euros em 2014, subindo pelo segundo ano consecutivo após o mínimo registado em 2012, o pior ano da recessão económica.

Segundo dados da consultora Informa D&B, as vendas de ligeiros de passageiros aumentaram para 142.827 unidades, de 105.921 em 2013 e 95.309 em 2012.

O ano de 2012 foi o pior da recessão de Portugal no contexto da crise de dívida soberana. Portugal superou esta recessão em 2014, ano em que terminou um doloroso resgate internacional, com a economia a expandir 0,9% do produto interno bruto. Para 2015, o Executivo prevê um crescimento do PIB de 1,5%.

A consultora D&B sublinhou, em comunicado, que a faturação dos concessionários aumentou em 2014 «após a forte queda registada no período 2010-2012 e a ligeira retoma de 2013».

«As previsões no curto prazo apontam a um crescimento adicional da procura», adiantou.

Espelhando a forte redução do tecido empresarial do sector nos últimos anos, em 2013, operavam em Portugal perto de 4.600 empresas dedicadas ao comércio de veículos automóveis ligeiros, face a 5.300 em 2011 e mais de 6.000 em 2008.

O emprego gerado mantém também uma tendência de descida. Em 2013 situou-se nos 26.200 trabalhadores, menos 16.400 do que em 2004.