O pacote de ativos que o Estado vendeu ao Santander Totta tinha um valor contabilístico de 600 milhões de euros, mas o banco espanhol pagou apenas 150 milhões, ou seja, um “desconto” de 75%, escreve o Jornal de Negócios.

Após adquirir os ativos, o Santander decidiu registar uma provisão de 316 milhões para eventuais perdas que venham a resultar de “situações inesperadas” que o banco detete no Banif.

O banco espanhol assumiu que o valor de balanço do pacote de ativos que recebeu do Banif era de, pelo menos 238 milhões de euros. Mesmo que tenha como referência esse montante, o preço pago pelo banco representa um desconto de 47%.

Foi precisamente pela necessidade de reconhecer que compro o Banif com desconto que o Grupo Santander registou nas suas contas um impacto positivo extraordinário de 283 milhões. Se não tivesse contabilizado a provisão adicional de 316 milhões, este efeito teria ascendido aos 600 milhões, o mesmo valor contabilístico inicial do pacote de ativos e passivos.