O presidente da Comissão Europeia e a chanceler alemã consideraram esta quarta-feira prematuro falar dum eventual terceiro resgate à Grécia, sublinhando que o importante é concluir o atual, no quadro do acordo alcançado do Eurogrupo da semana passada.

Numa conferência de imprensa conjunta em Bruxelas após uma reunião de trabalho, nota a Lusa, e ao serem questionados sobre um eventual terceiro programa de assistência a Atenas, Jean-Claude Juncker e Angela Merkel sustentaram que o que interessa agora é a Grécia concluir com sucesso o segundo programa, prolongado por mais quatro meses até junho, após um compromisso atingido na última reunião dos ministros das Finanças da zona euro.

«Estamos a fazer todos os possíveis para garantir que o segundo programa seja um sucesso. O parlamento alemão votou a favor (do prolongamento do programa), por isso agora o que é preciso é implementar o que foi decidido no Eurogrupo», disse Merkel, garantindo que é nisso que se quer «focar».


Apontando que a troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional) irão «avaliar» a implementação do acordo – segundo o qual a assistência foi prolongada mediante diversos compromissos do novo governo grego liderado por Alexis Tsipras, como a execução de uma lista de reformas -, a chanceler disse acreditar que estão reunidas todas as condições para «que este acordo funcione».

Também Juncker considerou que toda a atenção deve ser dada é à «implementação do que foi acordado no Eurogrupo».

«Acho que é realmente prematuro começar a falar de um terceiro programa, isso é especulação, e acho preferível evitar especulações», comentou.