A União Europeia (UE) desembolsou esta quarta-feira 500 milhões de euros, a segunda e última parcela de um dos programas de ajuda macrofinanceira à Ucrânia, faltando ainda entregar 250 milhões de outro pacote.

A UE entregou desde maio à Ucrânia 1.360 milhões de euros, ao abrigo dos dois programas de ajuda que têm por objetivo apoiar financeiramente o país, de modo a que este faça reformas estruturais, nomeadamente nas áreas de gestão das finanças públicas, da luta contra a corrupção.

Os setores financeiros e da energia são ainda visados nos programas de auxílio.

«A Europa está a cumprir o seu compromisso de solidariedade para com a Ucrânia. Estamos a dar apoio financeiro essencial numa altura de desafios económicos e sociais cruciais para o povo ucraniano», disse o comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, citado pela Lusa.

O montante hoje desembolsado foi angariado pela Comissão Europeia nos mercados financeiros a 26 de novembro, num fundo com maturidade de 15 anos e taxa de 1,363%.