A TVI reforçou o comando das audiências no mês de janeiro, obtendo as mais altas médias de espectadores no dia, no horário nobre, na informação, no entretenimento e na ficção. Um reforço de audiências também assinalável na TVI24.

Em janeiro, a TVI24 foi, pela primeira vez, o canal de notícias mais visto no horário nobre.

Na média do dia, a estação de Queluz assegurou uma quota de audiência de 25,7 por cento. Liderança também no horário nobre, onde a TVI garantiu 28,6 por cento de audiência.

Na programação, destaque para a transmissão da Taça da Liga, um exclusivo da TVI e dos seus canais. O jogo mais visto foi o Benfica-Leixões, com uma quota de audiência de 34,6 por cento:1 milhão e 700 mil telespectadores.

Líder absoluta de audiências na Ficção, no Entretenimento e também na Informação. O jornal da Uma assegura uma quota de audiência de 29,2 por cento, já o principal espaço informativo da estação, o Jornal das 8, tem a preferência diária de 1 milhão 365 mil telespectadores.

Também a TVI24 entrou em 2014 com o pé direito. Em janeiro foi pela primeira vez o canal de notícias mais visto em Portugal durante o horário nobre de televisão.

No prime-time, a TVI24 liderou com um share de audiência de 1,5 por cento. Entre as 20 e as 24 horas, a TVI24 teve um contacto diário de 792 mil espectadores.

Para a totalidade do dia, e na média de janeiro, a TVI24 obteve uma quota de audiência de 1,6 por cento, correspondendo a 35 mil espetadores por minuto e uma audiência total diária de um milhão e 572 mil espectadores.

Programas como o Mais Futebol, Olhos nos Olhos, comentário de Constança Cunha e Sá e o noticiário 25ª Hora, ajudaram a conquistar a preferência dos portugueses.

Janeiro foi ainda o mês de estreia de «28 minutos e 7 segundos» um programa de reflexão sobre a sociedade entre José Alberto Carvalho e Manuel Forjaz.

A transmissão em exclusivo na TVI24 do histórico Portugal-Coreia de 66, um jogo de que todos falavam mas muito poucos tinham visto, reforçou a liderança do canal que este mês celebra cinco anos de vida.