O BPI tem de reduzir 274 trabalhadores até final de 2015, quando termina o plano de reestruturação acordado com Bruxelas, depois de este ano terem saído da instituição 126 colaboradores, disse esta quinta-feira o presidente do banco.

Lucros do BPI caem mais de 70% em 2013

«O objetivo final é ficarmos com 6000 trabalhadores. Temos de reduzir em 274 pessoas até final de 2015», afirmou Fernando Ulrich, na conferência de imprensa em Lisboa de apresentação das contas de 2013.

No âmbito do plano de reestruturação acordado com a Comissão Europeia, obrigatório para todos os bancos portugueses que recorreram à ajuda pública, o BPI acordou reduzir o número de trabalhadores para 6.000 no fim de 2015. O banco fechou com 6.274 funcionários em dezembro de 2013, pelo que tem agora cerca de dois anos para reduzir 274 colaboradores.

Já este ano, o banco terá de fechar com 6.235 colaboradores, ou seja, terão de sair 39 pessoas em termos líquidos em 2014.

Fernando Ulrich disse mesmo que a redução do número de colaboradores é, «neste momento, o único objetivo quantitativo [do plano de reestruturação] que falta cumprir».

Os 6.274 trabalhadores com que o BPI fechou 2013 significam menos 126 do que em dezembro de 2012. Quanto às agências em Portugal, o banco tem agora 683, menos 51 do que há um ano.