O indicador de sentimento económico melhorou na Zona Euro e na União Europeia (UE), em julho, atingindo os valores mais altos desde agosto de 2012. Em Portugal recuou ligeiramente, revelou o Eurostat.

Entre os países da moeda única, o indicador de sentimento económico subiu 1,2 pontos em relação a junho, atingindo 92,5 pontos, enquanto na UE aumentou 2,4 pontos, alcançando 95 pontos, mantendo as duas zonas a tendência de crescimento verificada desde maio deste ano.

Em julho, tanto na Zona Euro como na UE, o indicador de sentimento económico, que mede a confiança e as expectativas quanto à economia de consumidores e empresas, atingiu o valor mais alto desde agosto de 2012.

O indicador subiu em quatro das cinco maiores economias da Zona Euro ¿ Itália (aumento de 2,9 pontos), Espanha (1,2), França (1,2) e Alemanha (0,7) -, enquanto baixou na Holanda (queda de 2,0 pontos).

Em Portugal, o indicador de sentimento económico situou-se 85,2 pontos, ligeiramente abaixo dos 85,3 pontos verificados em junho, um registo abaixo das médias da Zona Euro e da UE.

No entanto, o valor observado em Portugal em julho é o segundo melhor desde agosto de 2012, sendo apenas superado pelo verificado em junho deste ano (85,3 pontos).

Clima de negócios sobe mas continua negativo

Já o principal indicador que mede o clima de negócios na Zona Euro melhorou em julho, mas manteve-se em terreno negativo.

Em julho, o indicador de clima de negócios aumentou 0,14 pontos, situando-se nos 0,53 pontos negativos, contra os 0,67 pontos negativos observados em junho.

Apesar da melhoria, o indicador que mede o clima de negócios na Zona Euro continua em terreno negativo, situação que se verifica desde outubro de 2011.