Quase cinco mil pessoas com deficiência ou incapacidade foram apoiadas até ao final do mês de maio pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), no âmbito de formação e reabilitação, anunciou esta terça-feira o secretário de Estado do Emprego.

«Em maio de 2014, já foram beneficiadas 4.946 pessoas, quando no ano passado, pela mesma altura, haviam beneficiado cerca de 4.300 pessoas», revelou o secretário de Estado do Emprego, Octávio Oliveira, no parlamento.

O secretário de Estado do Emprego, juntamente com o ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, e o secretário de Estado da Solidariedade, Agostinho Branquinho, esteve a ser ouvido na comissão parlamentar de Segurança Social e Trabalho.

Em matéria de reabilitação, e estritamente sob a alçada do IEFP, Octávio Oliveira revelou que, em 2013, houve cerca de 11 mil pessoas com deficiência e incapacidade integradas em medidas específicas, quando em 2012 tinham sido abrangidas cerca de 6.600 pessoas.

Por outro lado, relativamente às medidas gerais, anunciou que, no ano passado, o IEFP interveio junto de 5.859 pessoas com deficiência, quando em 2012 tinham sido 4.576.

Já em 2014, e referindo-se até ao mês de maio, o secretário de Estado disse que foram já beneficiadas 4.946 pessoas, um número superior às cerca de 4.300 apoiadas em 2012.

Sobre o mesmo assunto, o secretário de Estado Agostinho Branquinho disse que o Governo tem dado especial prioridade à área da deficiência.

«Se olharmos ao investimento que os Governos têm vindo a fazer nas respostas sociais e nas prestações na área da deficiência, vemos que, em 2011, o valor global atingiu os 255 milhões, 442 mil e 139 euros. Em 2013, para as mesmas respostas sociais e mais prestações, tínhamos investido 276 milhões, 552 mil e 501 euros. Incremento importante nesta área da deficiência», adiantou o secretário de Estado, acrescentando que todo o investimento feito nesta área é sempre bem-vindo.