O ministro da Economia, António Pires de Lima, considerou, esta sexta-feira, que o decréscimo da taxa desemprego verificado no primeiro trimestre deste ano «significa seguramente» que os cenários macroeconómicos traçados para 2014 «vão ser melhorados».

«Este é o trimestre mais difícil do ponto de vista económico, portanto o facto de termos uma taxa de 15,1% no primeiro trimestre significa, seguramente, que as expectativas que estavam traçadas nos cenários macroeconómicos vão ser melhoradas», disse.

António Pires de Lima falava, no Fundão, à margem do «Primeiro Encontro Centro de Serviços em Portugal» organizado pelo Fórum de Serviços da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), em colaboração com a Câmara Municipal do Fundão, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e a Portugal Outsourcing.

O ministro sublinhou que a taxa de desemprego em Portugal já chegou a ser de 17,7%, pelo que classificou os dados hoje conhecidos como «positivos» e bons indicadores do que se passará ao longo do ano. «Na realidade, nós vamos viver durante o ano de 2014 com uma taxa de desemprego média, seguramente inferior a 15%», garantiu.

António Pires de Lima também realçou o facto de este ser o «quarto trimestre consecutivo» em que a taxa de desemprego regista uma diminuição. «É uma das descidas mais substanciais, do ponto de vista homólogo, que alguma vez se conheceu. Quer dizer que, no primeiro trimestre de 2014 estavam a trabalhar em Portugal mais 72 mil pessoas do que em igual período do ano passado», reiterou.

O governante assumiu ainda que «é preciso continuar a trabalhar afincadamente» para que esta taxa continue a descer, mas mostrou-se confiante de que tal acontecerá, designadamente porque a «trajetória é muito positiva».