A agência de notação financeira Moody`s mudou hoje a perspetiva da classificação atribuída à dívida pública portuguesa (Ba3) de negativa para estável, ao mesmo tempo que confirmou aquele rating.

As principais razões mencionadas pela agência para esta alteração foram a melhoria da situação orçamental, o progressivo desanuviamento das perspetivas económicas e o risco reduzido de uma reestruturação da dívida.

Na primeira, a Moody`s pormenorizou que espera que o rácio da dívida pública expresso em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB) comece a baixar em 2014, pela primeira vez desde 2007.

Na segunda razão, a Moody`s adiantou que espera um crescimento do PIB de 0,7% em 2014, em resultado da prevista recuperação da economia espanhola e da Zona Euro, em geral.

No médio prazo, a agência de rating manifestou-se esperançada nos efeitos positivos das «amplas reformas estruturais» que o Governo português tem feito, se bem que tenha considerado que este efeito positivo «é difícil de quantificar neste momento».

A terceira justificação para a melhoria das perspetivas é o risco reduzido de uma reestruturação da dívida, em resultado da melhoria da liquidez do Governo e da provável manutenção de apoio orçamental oficial para lá do fim do atual programa de assistência, em junho de 2014.

«Mais especificamente, a Moody`s espera que Portugal seja capaz de obter uma linha de crédito do Mecanismo Europeu de Estabilidade para apoiar o seu acesso ao mercado, se for preciso», adiantou a agência de notação financeira.