A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, voltou hoje a falar na crescente «desigualdade da riqueza» no mundo, que classificou como um dos «principais flagelos» do nosso tempo.

«A desigualdade da riqueza está a aumentar em todo o mundo e de forma expressiva», afirmou Lagarde numa conferência na Universidade de Staford (Califórnia) sobre Inovação, Tecnologia e Economia Global do Século XXI.

Considerou ainda que esta distribuição desigual da riqueza «prejudica o ritmo e a sustentabilidade do crescimento a longo prazo» e pode ter «efeitos perniciosos» sobre a estabilidade política e social.