O Instituto da Segurança Social (ISS) atribuiu, em julho, o abono de família a 1.177.992 crianças, um número superior ao mês de junho, mas muito longe das 1.217.973 que tiveram direito a esta prestação social em julho de 2013.

Os dados estatísticos foram divulgados na página do ISS e mostram que no mês de julho o abono de família foi atribuído a 1.177.992 crianças.

Comparando com o período homólogo, está-se perante uma quebra de 3,28%, já que em julho de 2013 esta prestação social foi atribuída a 1.217.973 crianças, ou seja, quase menos 40 mil crianças.

No entanto, olhando para o mês de junho, há um aumento de 0,36%, o que significa que entre os dois meses mais 4.241 crianças passaram a ter direito ao abono de família.

Na distribuição geográfica, a maior parte das crianças que recebe abono de família está no distrito de Lisboa (234.904), logo seguido do Porto (226.940) e Braga (110.083).

O montante do abono de família a atribuir é calculado em função da idade da criança ou jovem, da composição do agregado familiar e do nível de rendimentos de referência do agregado familiar.

O valor apurado insere-se em escalões de rendimentos estabelecidos com base no Indexante dos Apoios Sociais (IAS).

Número de idosos com direito ao CSI voltou a baixar em julho

O número de idosos com direito a receber o Complemento Solidário voltou a baixar em julho, havendo agora 172.570, menos 209 do que em junho e menos 52.620 do que em julho de 2013.

Segundo as mais recentes estatísticas do Instituto de Segurança Social (ISS), atualizadas a 15 de agosto, havia em julho 172.570 beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (CSI), menos 209 do que em junho.

Comparando com julho de 2013, a quebra é bastante mais acentuada, passando de 225.190 para os atuais 172.570, o que significa que há menos 52.620 idosos a receberem esta prestação, ou seja, uma descida de 23,4%.