O lucro da Media Capital aumentou 30% no primeiro semestre deste ano para 7,1 milhões de euros em relação ao período homólogo, anunciou esta segunda-feira o grupo dono da TVI e da Rádio Comercial.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Media Capital indica que no plano operacional, o resultado antes de juros, impostos, amortizações e depreciações (EBITDA) cresceu 9% em termos homólogos, na primeira metade deste ano, para 18,1 milhões de euros, registando uma margem de 20,4%.

«Esta performance resultou da subida de rendimentos operacionais (mais dois por cento), conjugada com a estabilização dos gastos», justifica.

Em termos publicitários, a Media Capital considera que teve um «desempenho superior em termos relativos», uma vez que os rendimentos consolidados de publicidade tiveram uma evolução positiva de 17% em termos homólogos, para 56,6 milhões de euros.

Já os outros rendimentos operacionais registaram um decréscimo de 17% no mesmo período, caindo para 16 milhões de euros. Em causa estão rendimentos de produção audiovisual, serviços multimédia e direitos de transmissão, «com o impacto a advir sobretudo do segmento de televisão, em concreto no que se refere a serviços multimédia», indica o grupo.

Na parte financeira, o EBITDA atingido pelo segmento de televisão decresceu 9% nos primeiros seis meses de 2014, face a igual período do ano passado, para 15,4 milhões de euros, com uma margem de 21,1%.

Em causa no segmento televisivo, esteve uma subida homóloga de 4% no rendimento operacional, enquanto os gastos operacionais aumentaram 8%. «Com efeito, tendo em atenção a perspetiva de melhoria do mercado de publicidade a TVI reforçou os gastos de programação, sobretudo aos níveis dos conteúdos de entretenimento, mas também de programação nacional, ao mesmo tempo que o aumento da concorrência levou ao incremento dos gastos associados a rendimentos de serviços multimédia», nota a dona da TVI.

Mercado publicitário irá crescer, mas é difícil igualar 1º semestre

O mercado de publicidade em Portugal deverá continuar a crescer, mas «não será fácil» manter o ritmo do primeiro semestre de 2014, acredita Pedro Mendes, diretor das relações com investidores do grupo Media Capital.

Durante os primeiros seis meses deste ano, o grupo proprietário da TVI e da Rádio Comercial registou um aumento de 17% nos rendimentos gerados pela publicidade, face à primeira metade do ano anterior acima dos 14% estimados para o total do mercado em Portugal, indicam os resultados hoje divulgados pela Media Capital.

O investimento das marcas em publicidade foi ainda mais positivo tendo em conta apenas o segundo trimestre, quando se deu uma subida de 24% em relação ao período de abril a junho de 2013.

Questionado pela agência Lusa sobre as expectativas quanto ao comportamento futuro do mercado publicitário, Pedro Mendes lembrou que a recuperação em Portugal teve início «no final do terceiro trimestre do ano passado», pelo que a partir de agora se tornará mais difícil manter as taxas de evolução que se têm registado desde o início de 2014. «Gostaríamos muito que o crescimento se mantivesse a este ritmo na segunda metade do ano, mas não será fácil», admitiu.

O diretor do grupo para as relações com investidores notou também que o comportamento recente da economia justifica que «há motivos para a publicidade continuar a subir», mas admitiu algum receio face aos acontecimentos da última semana, nomeadamente no setor financeiro.

Quanto aos restantes rendimentos na área televisiva, nos quais a Media Capital notou um decréscimo durante o primeiro semestre, Pedro Mendes admite que este ano se assiste a um «aumento da concorrência» nas chamadas de tarifa única, o que teve um impacto negativo na primeira metade do ano. Em causa estão as chamadas telefónicas ligadas aos concursos televisivos.