A Soflusa anunciou esta quinta-feira que as ligações fluviais entre o Barreiro e o Terreiro do Paço, em Lisboa, vão ser afetadas na segunda e na terça-feira devido a uma greve parcial dos trabalhadores.

A paralisação, de três horas por turno, vai afetar, em especial, as horas de ponta no período da manhã e da tarde dos dias 14 e 15 de setembro.

A empresa refere que vão ser feitas duas carreiras no sentido Barreiro/Lisboa pelas 05:15 e 06:15, devido aos serviços mínimos decretados pelo tribunal arbitral, com as ligações a estarem paradas até às 10:30. No período da tarde as ligações vão parar pelas 17:30 e apenas vão ser retomadas pelas 21:45.

No sentido Lisboa/Barreiro também se vão realizar duas carreiras decretadas pelos serviços mínimos, às 05:45 e 06:40. As ligações serão depois retomadas pelas 10:55. No período da tarde, os barcos vão parar entre as 18:00 e as 22:15.

"A Transportes de Lisboa agradece a compreensão dos seus clientes e lamenta os inconvenientes que esta paralisação possa causar. O Conselho de Administração reitera o seu empenho na prossecução das medidas necessárias que garantam a sustentabilidade e a qualidade do serviço de transporte que o Grupo Transtejo disponibiliza diariamente aos seus clientes", refere a empresa em comunicado.

Segundo um comunicado da FECTRANS - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, a greve de três horas por turno é convocada "em defesa do cumprimento integral do Acordo de Empresa, pela negociação coletiva e contra a onda repressiva traduzida em cerca de 90 processos disciplinares."

"Esta é a resposta às medidas prepotentes e arbitrárias da atual administração, que recusa negociar as condições de trabalho e procede a aumentos de salários de quadros superiores em valores que atingiram 2 500 euros por mês", refere o documento.

A Soflusa está integrada na Transportes de Lisboa, juntamente com o Metro, Carris e Transtejo.