Os turistas gastaram mais a região Porto e Norte de Portugal entre abril e outubro deste ano, segundo o estudo do IPDT – Instituto de Turismo divulgado hoje.

Em parceria com o Turismo do Porto e Norte de Portugal e o Aeroporto do Porto, o Instituto do Turismo traçou o perfil do visitante durante o verão e concluiu que o valor do consumo médio por estada fixa-se nos 1.005 euros, num aumento de 51 euros em comparação com o mesmo período do ano passado.

A estada média diminuiu de 7,19 para 6,37 noites, fixando-se o consumo médio por pessoa e noite em 89 euros, mais 10 euros do que no período homólogo.

O Porto foi o local escolhido quase por 51% dos visitantes, que optaram sobretudo por hotéis (40,4%).

A satisfação com a visita aumentou de 6,2 pontos para 6,4 pontos face ao mesmo período de 2016 e a intenção de recomendar também subiu para os 6,44 pontos, numa escala de 1 a 7.

O estudo analisou ainda as partilhas nas redes sociais e registou que, em especial, nos turistas que se deslocam em lazer, têm ganhado expressão, com este indicador a aumentar de 41% para 58%.

O estudo revelou ainda que três em cada 10 turistas do segmento em lazer têm na gastronomia e vinhos o principal motivo para a escolha do destino, um acréscimo de oito pontos percentuais face ao registo do ano anterior.

Perfil dos visitantes:

  •  43% têm idades situadas entre os 31 e os 50 anos
  • a maioria (59%) trabalhadores por conta de outrem
  • habilitações literárias ao nível do ensino superior ou acima (56%)
  • Rendimento médio mensal de 3.300 euros
  • Principais proveniências foram França (30,8%), Suíça (13,5%) e Espanha (9,9%)
  • Principal motivo para a deslocação à região foi lazer férias/férias (40,9%).
  • Custo médio global dos voos foi de 310 euros, enquanto por pessoa se situou nos 175 euros.
  •  Atrações preferida: zona histórica do Porto, praias, rio Douro e gastronomia e vinhos.

O estudo teve por base respostas de 1.147 pessoas.