A TAP está à espera das grandes companhias aéreas da Europa para decidir se baixa, ou não, os preços dos bilhetes.
Em causa está a tarifa do combustível, em resultado da queda do preço do petróleo nos mercados internacionais.

Segundo afirmou fonte oficial da TAP ao «Diário de Notícias»/«Dinheiro Vivo», «normalmente são as grandes companhias europeias que apontam as tendências dos nossos mercados. Estamos naturalmente atentos».

A companhia aérea portuguesa cobra, em média, 165 euros de taxa de combustível nas viagens de longo curso e 42 euros nas de médio curso. Esta taxa foi fixada quando o barril de petróleo estava nos cem dólares, o que não se verifica agora.

Esta manhã, o barril de Brent seguia a descer mais de 1% para 49 dólares.

Na terça-feira, o ministro da Economia, Pires de Lima, considerou que os bilhetes aéreos em Portugal «são muito competitivos».