As receitas turísticas geradas em Portugal até agosto foram de 7,612 mil milhões de euros, mais 10,8% face ao mesmo período do ano passado, divulgou esta terça-feira o ministério da Economia, citando dados do Banco de Portugal.

Já as despesas turísticas foram de 2,422 mil milhões de euros mais 9,2% do que no mesmo período do ano passado, pelo que o saldo do turismo na balança comercial foi de 5,190 mil milhões de euros até agosto, mais 11,6%.

Só em agosto, as receitas turísticas foram de 1,610 mil milhões de euros, mais 6% em relação ao mesmo mês de 2014.

O Ministério da Economia cruzou o crescimento de 3,7% no número de dormidas de não residentes com os números do Instituto Nacional de Estatística (INE), que dão conta de um total de 4,6 milhões de dormidas nos estabelecimentos hoteleiros em junho, para concluir que “cada dormida de turistas estrangeiros representa hoje mais receita do que há um ano”.

Quanto às receitas apenas com turistas internacionais, entre janeiro e agosto, houve um aumento de 11%, ainda que a subida nas dormidas de estrangeiros tenha sido menor, de 6,7%.

Para o Governo, estes números “contrariam a ideia de que o crescimento do turismo em Portugal se baseia apenas na massificação da atividade turística”.

Por dia, afirmou o Ministério da Economia, os turistas estrangeiros deixaram em Portugal mais de 31 milhões de euros, num aumento face aos 28,2 milhões de euros diários do período homólogo do ano passado. Assim, por dia, cada turista internacional deixou 321 euros em Portugal.

O gabinete liderado por Pires de Lima termina a nota a dizer que, em relação a Espanha, mercado concorrente do português, “o ritmo de crescimento das receitas turísticas em Portugal é três vezes superior”.