“Os credores devem saber que vamos cumprir o acordo à letra, mas isso não significa que iremos ceder a exigências irracionais e injustas”, afirmou Tsipras numa entrevista publicada hoje pelo jornal grego Real News.