O antigo ministro das Finanças do Governo de Sócrates, Fernando Teixeira dos Santos, reiterou esta quarta-feira que passou documentação sobre os «swaps» subscritos por empresas públicas ao seu sucessor, Vítor Gaspar, antes de o atual Executivo entrar em funções.

«Essa informação foi prestada», disse Teixeira dos Santos, antes de acusar Gaspar de não ter dito a verdade ao Parlamento.

«Isto (esta documentação) consta da pasta que foi entregue ao senhor ministro das Finanças no dia 20 de junho (de 2011). Aliás, consta também nesse capítulo um ficheiro (um resumo em Excel) que faz uma síntese de todas as medidas e inclui as responsabilidades das empresas públicas. Está nas fichas e neste ficheiro», disse.

«Em julho a Direção-geral do Tesouro e das Finanças entregou um relatório onde constam várias medidas, em particular dos contratos de swaps existentes, fazendo a sua avaliação. Isso foi entregue em julho de 2011», adiantou ainda Teixeira dos Santos, que garantiu a pés juntos que o tema constava na pasta de transição entregue a Vítor Gaspar.

«Constava na documentação e na descrição que foi dada sobre o facto de a Direção-geral do Tesouro e Finanças (DGTF) ter sido incumbida de reportar informação sobre esta matéria», adiantou ainda, em resposta ao deputado do PSD, Adão Silva.