O Tribunal de Contas criticou a comissão que o estado paga ao IGCP, o Instituto de Gestão da Tesouraria, para gerir a divida publica. No ano passado, o IGCP recebeu 17 milhões e meio de euros: mais 17% do que em 2011, escreve o «Correio da Manhã».

O Instituto de Gestão da Tesouraria é tutelado pelo Ministério das Finanças. Cobra uma comissão entre 0,1 e 0,15%, calculada sobre o total da dívida.

Como a dívida continua a crescer, o montante da comissão é cada vez mais elevado.

O Tribunal de Contas contesta esta forma de cálculo do valor da comissão. Se excluirmos os empréstimos feitos pela troika, dos encargos totais com dívida pública em 2012, 73% foram para pagar a comissão ao IGCP.