O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, e o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, vão esta quinta-feira a Washington, onde irão reunir-se com a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Segundo fonte do gabinete do vice-primeiro-ministro, citada pela Lusa, o encontro surge no âmbito de uma ronda de reuniões com os chefes de missão da troika (Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu).

O encontro em Washington não contará, contudo, com a presença da ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, que participará na reunião do Eurogrupo (ministros das Finanças da zona euro), na Lituânia.

Paulo Portas e Maria Luís Albuquerque estiveram, na semana passada, em Bruxelas, Frankfurt e Washington, as cidades-sede das três instituições da troika, para começar a preparar as oitava e a nona missões regulares de acompanhamento do Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF), que arrancam na segunda-feira.

Hoje, o vice-primeiro-ministro disse no parlamento que o Governo continua a defender um défice orçamental para 2014 de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) e não a meta de 4% que resultou da sétima avaliação da troika.

Na sétima avaliação da troika ficou estabelecido como meta para o défice orçamental em percentagem do PIB, um valor de 5,5% em 2013, 4% em 2014, mas o Governo, tal como já havia defendido, quer que a meta para o próximo ano seja de 4,5%.