O vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, e a ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque vão à Assembleia da República, na próxima quarta-feira, para avaliar o cumprimento do programa de assistência financeira a Portugal, segundo o site do Parlamento.

Os governantes responsáveis pelas relações com a troika, acompanhados do secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, vão ser ouvidos na Comissão Eventual para Acompanhamento das Medidas do Programa de Assistência Financeira, poucos dias após uma ronda de encontros com os credores de Portugal: Banco Central Europeu, Comissão Europeu e Fundo Monetário Internacional (FMI).

As reuniões serviram para um primeiro encontro entre os novos responsáveis do programa, tanto do lado do Governo português, como da Comissão Europeia e do FMI, bem como para preparar as oitava e nona avaliações da troika.

A troika regressa a Portugal dia 16 de setembro para as novas revisões do programa de assistência.

Os credores eram esperados em julho, mas o Governo pediu na altura um adiamento dos exames, justificado com o facto de estarem a decorrer, na altura, negociações entre os parceiros da troika (FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu) e as autoridades portuguesas.

O prazo das revisões derrapou devido aos atrasos na conclusão da sétima avaliação que aconteceram, por sua vez, devido aos atrasos no plano de corte na despesa do Estado depois do chumbo do Tribunal Constitucional a quatro normas do Orçamento do Estado para 2013.