A ministra das Finanças considerou esta quinta-feira, em Bruxelas, que o crescimento de 0,2% da economia portuguesa no terceiro trimestre, e pelo segundo tgrimestre consecutivo, é «animador» e, em conjunto com outros indicadores, mostra que «a trajetória é francamente positiva».

Crescimento do PIB abranda no terceiro trimestre

Falando à saída de uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro, Maria Luís Albuquerque, ao comentar os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que revelam um novo crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre, sublinhou que este «está em linha com o crescimento da União Europeia» e disse que «é animador verificar que o terceiro trimestre registou mais uma vez um crescimento positivo» e que «Portugal saiu da recessão técnica».

«É de evidenciar a forma como a economia portuguesa está a reagir nesta fase», disse, sustentando que o facto de Portugal já ter registado «dois trimestres consecutivos de crescimento, em conjunto com uma série de indicadores mais para a frente», mostra que «os esforços e os sacrifícios, que têm sido muitos, estão a valer a pena» e é necessário «persistir nesta trajetória de ajustamento para consolidar estes resultados positivos».

A ministra advertiu todavia que «é normal que este percurso de crescimento tenha algumas oscilações, isto é, que num trimestre (a economia) cresça mais por determinados fatores específicos, noutro trimestre tenha um crescimento inferior, ou até que possamos ainda ter algum trimestre com um crescimento marginalmente negativo», mas que o que é importante salientar é que, olhando para os diversos indicadores, incluindo produção, exportações, execução orçamental e receita fiscal, «a trajetória é francamente positiva nas várias frentes», de «há muitos meses a esta parte».

«Tudo indica uma recuperação já consistente», mas que, «naturalmente, ainda vai demorar algum tempo» para consolidar, apontou.