O Mecanismo Europeu de Estabilidade libertou esta sexta-feira 1.500 milhões de euros a Chipre, a segunda tranche da ajuda de até 10.000 milhões de euros concedida ao país.

Os 1.500 milhões de euros vão ser destinados à recapitalização do setor financeiro da ilha, amplamente danificado pela reestruturação da dívida grega.

O empréstimo será devolvido em duas tranches iguais de 750 milhões de euros, com vencimento em 2029 e 2030, precisou o Mecanismo Europeu de Estabilidade.

A União Europeia (UE) tinha autorizado este mês a concessão desta nova tranche tendo em conta o progresso no programa de reformas de Chipre, apesar de ter sublinhado que o país deverá continuar a trabalhar, especialmente contra o branqueamento de capitais.

Com este nova tranche, Chipre recebeu até agora 4.500 milhões de euros do Mecanismo Europeu de Estabilidade, já depois da concessão de uma primeira tranche de 3.000 milhões de euros em maio e junho e pode ainda recorrer a outros 4.500 milhões de ajuda do fundo de resgate.

Os restantes 1.000 milhões de euros do empréstimo de até 10.000 milhões de euros concedido ao Chipre estão a cargo do Fundo Monetário Internacional (FMI).