O governo grego dá um rotundo não aos cortes adicionais de 2.000 milhões de euros em 2014, como pede a troika. «Não haverá novas medidas. Conseguimos um excedente primário com muito esforço e enormes sacrifícios da sociedade, afirmou hoje o ministro para a Reforma Administrativa, Kiriakos Mitsotakis, em declarações à cadeia de televisão privada Mega e citado pela Lusa.

O ministro reiterou que o governo «deu provas de seriedade e da sua vontade de fazer reformas reais» e descartou que o Parlamento possa aprovar um novo pacote de cortes.



Segundo a troika, os cortes de 4.000 milhões de euros previstos no Orçamento para 2014 serão insuficientes para cobrir o défice de financiamento. A próxima etapa de negociações entre Atenas e a troika está prevista para novembro.