O Parlamento grego aprovou a reforma da administração pública, que prevê demissões em vários setores. Até ao final de 2014 serão 15 mil as demissões no Estado - dos quais 4.200 até ao fim deste ano. 25 mil terão de mudar de funções.

A medida é uma exigência dos credores internacionais e está a ser fortemente contestada pelos trabalhadores pela oposição.

O líder do principal partido da oposição de esquerda fala em «escravidão imposta pela troika».

Também foi aprovada a redução do IVA da restauração de 23% para 13%.