O valor das indemnizações por despedimento sem justa causa não vai ser reduzido, como tinha sido sugerido pela troika, revela o Diário Económico. O ministro da Solidariedade, Pedro Mota Soares, vai informar hoje os parceiros sociais, numa reunião de concertação social, que o montante a pagar pelo despedimento ilegal vai manter-se entre os 15 e os 45 dias por ano de trabalho.

CGTP diz que recuo do Governo era inevitável

Depois da redução de custos nos casos de despedimento por justa causa que, nos novos contratos, é agora de 12 dias por ano de trabalho, a troika considerava essencial a redução da indemnização nos despedimentos sem justa causa, para evitar um aumento do recurso aos tribunais.

Governo vai discutir salário mínimo com os parceiros sociais

O Governo entendia que a decisão não tinha razões económicas e do ponto de vista social seria mal recebida, até porque seria um incentivo aos despedimentos ilegais.