O plano B do Governo para compensar o chumbo do Tribunal Constitucional ao regime de requalificação passa por cortar mais de metade dos salários aos funcionários públicos na mobilidade especial. Note-se que, no domingo, o primeiro-ministro prometeu que as soluções serão apresentadas «muito rapidamente», escreve o «Diário Económico».

E isto numa altura em que a troika vai aterrar em Lisboa já no próximo dia 16 de setembro para a oitava e nona avaliações ao programa de ajustamento português, apurou o mesmo jornal.

A equipa internacional quer saber da execução orçamental, bem como dos cortes da reforma do Estado - precisamente depois de o Tribunal Constitucional ter chumbado a requalificação na função pública -, e ainda aferir os resultados das reformas já feitas, sobretudo no mercado de trabalho, refere o jornal. 

A avaliação conjunta vai ser fundamental, uma vez que falta menos de um ano para o fim do atual programa de resgate.