A Fitch cortou esta sexta-feira o rating de França, retirando-lhe o triplo A e passando a nota para AA+, depois de as outras duas grande agências terem já feito o mesmo, informou a agência em comunicado hoje emitido.

A Fitch, que manteve as perspetivas estáveis, justificou a decisão com as incertezas sobre as perspetivas de crescimento do país, considerando que isso não dá muita margem ao governo para cumprir os seus objetivos de consolidação orçamental.

A Standard and Poor's e a Moody's tinham já retirado o rating máximo a França, que sai assim do clube de países com triplo A.

Há poucos dias, a mesma agência de notação avisou que os efeitos do prolongamento da incerteza quando à situação política em Portugal pode colocar pressões sobre o rating do país.

A Fitch disse ainda que esta crise provocou um aumento das taxas de juro da dívida soberana no mercado secundário, perturbando os planos de Portugal de regressar em pleno aos mercados.