O Fundo Monetário Internacional (FMI) completou a 11ª revisão do programa de ajustamento irlandês, tendo decidido libertar mais uma tranche da ajuda ao país, no valor de 770 milhões de euros, anunciou o Fundo em comunicado.

«As autoridades irlandesas continuam a revelar forte empenho nos objetivos do programa económico. À luz da fragilidade da retoma em curso e dos riscos que persistem para a sustentabilidade da dívida, uma forte implementação das medidas e contínuo apoio europeu continuam a ser críticos para o período que se segue», afirmou o responsável do FMI, David Lipton.

Sublinhando todos os passos já dados pela Irlanda com vista à recuperaçãod a economia e do emprego e ao regresso aos mercados, o Fundo recomenda que as «autoridades continuem vigilantes, para se assegurarem que as medidas tomadas funcionam de forma eficaz», sublinhando que também o progresso dos bancos deve ser acompanhado.

«O historial da Irlanda de consolidação orçamental consistente deve manter-se para proteger o acesso aos mercados em condições favoráveis», sublinha.

«Enquanto a execução orçamental se mantém em linha com o previsto em 2013, a fraca margem de manobra exige que a implementação das medidas continue de forma cuidadosa. O Orçamento para 2014 deve fixar metas para a consolidação acumulada de 2014 e 2015, ao mesmo tempo que permite que os estabilizadores automáticos funcionem de forma plena».

E conclui: «Evitar uma subida estrutural do desemprego requer um maior desvio de recursos para facilitar o regresso aos trabalho dos desempregados de longa duração».