A crise política desencadeada com o pedido de demissão de Paulo Portas dificultou a estratégia de regresso aos mercados mas o IGCP - agência que gere a dívida pública nacional - quer voltar a emitir dívida de médio-longo prazo já no outono.

A notícia é avançada esta sexta-feira pelo jornal «Diário Económico», que escreve que apesar de as expectativas de voltar a emitir Obrigações do Tesouro terem sido afetadas, o IGCP está confiante de que tal será possível ainda este ano, depois de Portugal passar no próximo teste da troika.

A ideia é aproveitar para emitir dívida de médio-longo prazo assim que o mercado permitir.

Ainda assim, o Ministério das Finanças já garantiu, que as necessidades de financiamento para este ano estão cobertas.