As ligações fluviais entre o Barreiro e Lisboa vão parar hoje à tarde, entre as 13:25 às 16:20, devido a um plenário dos trabalhadores, segundo o grupo Transtejo.

O plenário foi convocado pelos sindicatos representativos dos trabalhadores da Soflusa, empresa do grupo Transtejo que é responsável por aquela ligação.

De acordo com a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), na reunião será apresentada a proposta da administração para resolver o problema da falta de manutenção das embarcações: a empresa vai enviar um dos barcos para manutenção, o que vai durar 30 dias, e vai recorrer a um outro barco da Soflusa para fazer o serviço.

O barco de substituição terá uma capacidade menor, o que pode causar algumas perturbações, mas permite manter sete barcos em funcionamento durante as horas de ponta, pelo que, apesar de considerar a solução «um remendo e um sinal da degradação do serviço», a Fectrans acredita que será aceite pelos trabalhadores.

Ainda na margem sul do Tejo, os autocarros dos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB) também deverão estar parados hoje devido a uma greve de 24 horas convocada pelo Sindicato Nacional dos Motoristas, durante a qual os trabalhadores vão fazer um plenário.

Em comunicado, o sindicato anunciou que irá ser convocada uma greve de 24 horas todos os meses no último dia útil de cada mês, «até que os motoristas sejam atendidos e que a legalidade seja reposta».

O SNM contesta a atitude da administração dos TCB, que considera que «tudo tem feito para travar o processo negocial existente entre as partes».

Em causa está, segundo o sindicato, o facto de a empresa «obrigar» os motoristas a usarem o seu tempo de refeição para deslocações entre locais de rendições.