O Governo aprovou esta quinta-feira um processo de privatização da TAP, pela alienação de ações representativas de até 66% do capital social da TAP SGPS.

Pais do Amaral vai analisar com consórcio privatização de 66% da TAP

«O Conselho de Ministros aprovou o processo de reprivatização da TAP - Transportes Aéreos Portugueses S.A., através da privatização do capital social da TAP - Transportes Aéreos Portugueses, SGPS, S.A.», refere o comunicado do Conselho de Ministros.

O mesmo comunicado refere que «o processo de reprivatização do capital social da TAP será efetuado pela alienação de ações representativas de até 66% do capital social da TAP SGPS, S.A.» - dos quais 61% «na modalidade de venda direta de referência, a um ou mais investidores nacionais ou estrangeiros» e 5% por «aquisição por parte dos trabalhadores» do grupo TAP.

«O Governo fica ainda com uma opção de venda, em condições a definir no Caderno de Encargos, que lhe permite alienar até 34% do capital remanescente da TAP SGPS, S.A., ao adquirente na venda direta de referência, caso faça uma apreciação positiva do cumprimento das obrigações pelo mesmo assumidas no âmbito da reprivatização», lê-se no documento.

Os 61% podem ser adquiridos por «investidores nacionais ou estrangeiros, individualmente ou em agrupamento, que formulem intenção de aquisição das ações com perspetiva de investimento estável e de longo prazo com adequada capitalização da empresa e que se identifiquem com os objetivos estabelecidos para o presente processo de reprivatização, com vista ao desenvolvimento estratégico da TAP SGPS, S.A.».