O serviço do Metro de Lisboa está esta quinta-feira suspenso devido a uma greve de trabalhadores de 24 horas que teve início às 00:00 e que fará com que os comboios só voltem a circular às 06:30 de sexta-feira, escreve a Lusa.

A empresa decidiu suspender o serviço já às 23:00 de quarta-feira e previa retomá-lo às 00:15 de sexta-feira, mas anunciou entretanto que um plenário de trabalhadores, a realizar logo após a paralisação, adiou a reabertura de portas.

Devido à greve, o serviço rodoviário da Carris vai ser reforçado entre as 06:30 e as 20:30 nas carreiras 726 (Sapadores-Pontinha), 736 (Cais do Sodré-Odivelas), 744 (Marquês de Pombal-Moscavide) e 746 (Marquês de Pombal-Estação da Damaia).

Segundo os sindicatos, em causa estão a concessão da empresa a privados e a degradação das condições de trabalho e do serviço prestado ao cliente.

Segundo Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), os trabalhadores contestam a precarização, a redução dos postos de trabalho e o «assédio moral» no serviço, bem como uma «utilização indevida dos serviços de medicina laboral».

A paralisação foi anunciada a 10 de setembro, dia em que trabalhadores da transportadora cumpriam uma greve parcial.