Há um ano e um mês que o Fisco deveria ter arrancado com o sistema fiscal de multas prometido pelo Governo. O atraso deixa quase 85 mil coimas por cobrar em 2014, quando ainda não se sabe que vai estar operacional o novo modelo, escreve o «Público».

Os dados enviados pela CP, Metro de Lisboa, Carris e Transtejo mostram que as coimas emitidas por estas quatro empresas representam, 10,7 milhões de euros, mas o valor global por recuperar será maior, tendo em conta que não existe informação relativa às transportadoras públicas do Porto.

A maioria das multas foi passada pela CP, ultrapassando as 34.600 entre janeiro e dezembro. Na Carris foram passadas 18.236 multas e no Metro de Lisboa outras 11.796.

O atraso na implementação do sistema pode estar relacionado com problemas informáticos, ou melhor, com a incompatibilidade entre o sistema da Autoridade Tributária e o das empresas.