A adesão à greve dos trabalhadores da Refer, em protesto contra a fusão da empresa com a Estradas de Portugal, é de 100%, disse à Lusa uma fonte sindical, acrescentando que os serviços mínimos estão a ser cumpridos.

«A adesão é elevada. Se excluirmos os trabalhadores que receberam a carta para se apresentarem para cumprir os serviços mínimos indicados pelo Tribunal Arbitral, no período da manhã é de 100%», disse à agência Lusa o coordenador da Federação dos Sindicatos de Transportes e comunicações (FECTRANS), José Manuel Oliveira.

O coordenador da FECTRANS disse que o cenário ao longo do dia deverá ser idêntico, com adesão elevada em todos os serviços prestados pela empresa.

Contactada hoje pela agência Lusa, uma fonte da REFER remeteu para mais tarde informação sobre adesão à greve na empresa.

A greve dos trabalhadores da Refer, que contestam a fusão com a empresa Estradas de Portugal (EP), está a causar desde as 00:00 de hoje perturbações e supressões na circulação de comboios de passageiros e de mercadorias.

Uma fonte da CP – Comboios de Portugal adiantou hoje à Lusa que apenas 17 dos 62 comboios programados circularam entre as 00:00 e as 06:00 de hoje devido à greve dos trabalhadores da REFER.

«Até às 06:00 estavam apenas a ser cumpridos os serviços mínimos. Temos 27% de comboios realizados apenas. Isto significa que, em 62 programados a nível nacional, foram realizados apenas 17», disse à agência Lusa Ana Portela, porta-voz da CP-Comboios de Portugal.

A mesma fonte disse que o número de comboios que circularam corresponde integralmente aos serviços mínimos.

«A nossa previsão, neste momento, com o que é possível antever, é de que vai ser um dia apenas com serviços mínimos. Lembro que os serviços mínimos podem ser consultados na página da Internet da CP ou através do call center», disse.

Na quarta-feira, uma fonte da REFER disse que iam ser cumpridos os serviços mínimos decididos pelo Conselho Económico e Social (CES).

O Tribunal Arbitral determinou como serviços mínimos a circulação de um em cada quatro comboios programados habitualmente entre as 6:30 e as 10:00 e entre as 16:30 e as 20:00. No restante período, realizam-se apenas um em cada cinco previstos, estando a lista de comboios programados publicada na página da CP – Comboios de Portugal.

Aos clientes que já tenham bilhetes adquiridos para comboios Alfa Pendular, Intercidades e Regional que não se realizem, a CP permitirá o reembolso no valor total do bilhete adquirido, ou a sua revalidação, sem custos, para outro dia/comboio, informa a empresa.

Os trabalhadores da Refer decidiram em plenário, a 02 de dezembro, marcar uma greve de 24 horas, com início às 00:00 de quinta-feira, para contestar a fusão com a EP anunciada pelo Governo, que, argumentam, «não é sustentada por nenhum estudo que aponte benefícios».

Em declarações à Lusa, o coordenador da Fectrans, José Manuel Oliveira, explicou que os trabalhadores da empresa pública decidiram avançar para a greve por recearem a perda dos postos de trabalho e de direitos.