Um dia de trabalho mais curto aumenta a produtividade e faz as pessoas mais felizes.

Um lar de idosos em Gothenburg, na Suécia, está precisamente a levar a cabo essa experiência, de forma faseada. O lar decidiu reduzir as horas de trabalho de oito para seis e determinar como é que esta redução de horário melhora os cuidados com os pacientes e impulsiona o desenvolvimento moral dos funcionários.

As enfermeiras que trabalharam seis horas por dia no ano passado foram consideradas 20% mais felizes, bem como com mais energia no trabalho e no resto do tempo livre durante o dia.

O investigador do projeto, Bengt Lorentzon, realça ainda que, assim os trabalhadores diminuem as faltas e estão mais disponíveis para fazerem atividades com os mais idosos.

Outros testes

O conceito do turno de trabalho de seis horas não é totalmente novo na Suécia, mas durante o ano passado a ideia está a ser retomada com mais frequência.

Num centro de atendimento da Toyota na costa oeste da Suécia os turnos de trabalho para os mecânicos já tinham sido reduzidos há mais de uma década. A empresa registou um aumento dos lucros e manteve os turnos mais curtos.

Também foram registados outros testes no setor público nas décadas de 1990 e 2000, mas a ideia acabou por não ir para a frente devido à instabilidade política e também devido à falta de provas de que a iniciativa era realmente boa.