A taxa de desemprego desceu ligeiramente para 7,7% no Reino Unido no segundo trimestre, depois de quatro meses de estabilidade em 7,8%, anunciou hoje o instituo de estatística britânico (ONS).

Este indicador era particularmente esperado pelos economistas e pelos mercados financeiros.

O ministro das Finanças britânico, George Osborne, afirmou na segunda-feira que as medidas de austeridade estavam a produzir efeitos.

Este dado pode provocar uma alteração da política monetária do Banco de Inglaterra, liderado pelo novo governador, o canadiano Mark Carney.

O Banco de Inglaterra adotou uma importante mudança em meados de agosto, quando Carney anunciou que não subiria a taxa de referência, atualmente num nível excecionalmente baixo de 0,5%, nem reduziria as injeções massivas de liquidez na economia, enquanto a taxa de desemprego fosse superior a 7%.

Os analistas estimam que serão necessários três anos para conseguir que a taxa de desemprego desça para 7%.

O número de pessoas à procura de emprego passou de 2,51 milhões no final de junho para 2,49 milhões no final de julho.

A taxa de emprego subiu para 71,6% em julho, com 29,84 milhões de pessoas a terem um emprego no final de julho, um valor recorde desde o início da série estatística em 1971, contra 29,77 milhões no fim de junho.