A taxa de desemprego em abril recuou 0,2 pontos percentuais (p. p.) face a março, para 13,0%, segundo a estimativa mensal hoje divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“A estimativa provisória da taxa de desemprego para abril de 2015 situa-se em 13,0%, valor inferior em 0,2 p. p. à estimativa definitiva obtida para março de 2015”, refere o INE.


Segundo o instituto estatístico, a estimativa provisória da população desempregada para abril é de 667,8 mil pessoas, o que representa um decréscimo de 1,6% face ao valor definitivo obtido para março (menos 10,7 mil pessoas).

Já a estimativa provisória da população empregada é de 4.486,3 mil pessoas, mais 0,5% do que no mês anterior (mais 22,1 mil pessoas).

Nestas estimativas foi considerada a população dos 15 aos 74 anos e os valores foram previamente ajustados de sazonalidade, sendo que os dados de abril correspondem ao mês central do trimestre composto pelos meses de março a maio de 2015.

A taxa de desemprego de 13,0% em abril compara, em termos homólogos, com os 14,6% de abril de 2014.

Conforme nota o INE, em março de 2015 a taxa de desemprego não ajustada de sazonalidade foi de 13,4%, tendo diminuído 0,5 p.p. face ao mês anterior, sendo que em fevereiro de 2015 a taxa de desemprego também tinha diminuído (0,2 p.p.), após um período de quatro meses de acréscimos consecutivos, de outubro de 2014 a janeiro de 2015.

Em abril de 2015, a estimativa provisória da taxa de desemprego não ajustada de sazonalidade foi de 13,0%, tendo diminuído 0,4 p.p. face ao mês anterior e 1,6 p.p. relativamente a abril de 2014.

A descida da população desempregada em abril abrangeu todos os grupos analisados: adultos (1,3%; 7,3 mil), mulheres (2,1%; 7,2 mil), homens (1,0%; 3,5 mil) e jovens (2,8%; 3,4 mil).

Em março de 2015 a taxa de desemprego tinha sido de 13,2%, menos 0,3 p.p. do que no mês anterior, seguindo-se ao decréscimo já registado em fevereiro de 2015, o qual ocorreu após dois meses de acréscimos consecutivos (dezembro de 2014 e janeiro de 2015).

Segundo o INE, em abril de 2015 a taxa de desemprego das mulheres (13,1%) excedeu a dos homens (12,8%) em 0,3 p.p., sendo que ambas diminuíram em relação ao mês anterior (0,3 p.p. e 0,2 p.p., respetivamente).

Quanto à taxa de desemprego dos jovens, situou-se em 31,2%, tendo diminuído 1,2 p.p. em relação ao mês anterior, enquanto a taxa de desemprego dos adultos situou-se em 11,5% e diminuiu 0,2 p.p. em relação ao mês anterior.

No que se refere à população empregada, registou-se em abril deste ano um aumento em todos os grupos analisados: adultos (0,4%; 15,4 mil), homens (0,6%; 13,4 mil), mulheres (0,4%; 8,6 mil) e jovens (15 a 24 anos) (2,6%; 6,6 mil).

A taxa de emprego situou-se em 57,3%, tendo aumentado 0,3 p.p. em relação ao nível do mês anterior, com os valores nos homens (61,1%) a exceder os das mulheres (53,7%) em 7,4 p.p., o que representa uma aumento de 0,4 p.p. e de 0,2 p.p., respetivamente, face ao mês anterior.

Em abril, a taxa de emprego dos adultos foi de 62,8% e a dos jovens foi de 23,4%, o que equivale a aumentos de 0,2 p.p. e de 0,6 p.p., pela mesma ordem.