A taxa de empregos disponíveis na zona euro estabeleceu-se em 1,7% no primeiro trimestre do ano, face aos 1,6% do trimestre anterior e do mesmo período de 2013, segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat.

Os dados do gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE) ¿ que hoje divulga este indicador pela primeira vez ¿ mostram que a taxa de empregos disponíveis na UE se ficou, no primeiro trimestre do ano, nos 1,6% (1,5% no período homólogo e no último quarto de 2013).

Portugal regista, a par da Espanha, a quarta menor taxa de empregos disponíveis (0,6%), seguido da Letónia (0,5%), Polónia (0,4%) e Chipre (0,2%).

A Alemanha é o Estado-membro com maior taxa de empregos disponíveis (2,9%), seguida do Reino Unido (2,1%), Bélgica (2,0%) e Suécia (1,9%).

A taxa de empregos disponíveis mede em percentagem a quantidade de novos postos de trabalho criados ou de vagas a abrir brevemente e para os quais o empregador deve procurar um candidato externo à empresa.