O número de portugueses a viver em Espanha caiu 15,3% em 2013, face ao ano anterior, a sexta maior descida entre as comunidades imigrantes no país, para um total de 109.390, segundo dados oficiais divulgados esta terça-feira.

Os dados fazem parte do Avanço da Estatística do Padrão Municipal Continuo com dados de 01 de janeiro de 2014, divulgado hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol.

A comunidade portuguesa, que caiu em quase 20 mil pessoas no último ano, representa uma cada vez menor fatia das comunidades estrangeiras em Espanha, apenas de 2,2% (era 2,3% no final de 2012).

Uma descida que foi significativamente maior do que a média entre todos os estrangeiros - menos 9,8% ou 545.980 pessoas.

Os dados confirmam que entre os estrangeiros apenas a comunidade chinesa cresceu em Espanha no último ano, tendo havido quedas em todas as outras comunidades, com destaque para os alemães, ingleses, colombianos, peruanos, equatorianos e portugueses.

Globalmente, a queda entre os portugueses foi a sexta mais elevada depois da alemã (-23,6%), inglesa (-22,6%), colombiana (-18,6%), peruana (-18,3%), equatoriana (-17,2%).

Em termos absolutos, a maior descida ocorreu entre a comunidade do Reino Unido com a saída de Espanha de 87.880 pessoas, seguindo a da Roménia (74.745).

No início deste ano, a comunidade portuguesa era a 11.ª comunidade estrangeira e a sexta entre as comunidades de imigrantes de países da UE, posição idêntica à que mantinha há um ano.