O Governo admite discutir na Concertação Social o regresso dos 25 dias úteis de férias consoante a assiduidade do trabalhador, medida que foi revogada por Passo Coelho em 2012.

Fonte oficial do Ministério das Finanças admitiu ao Diário Económico que o tema poderá eventualmente vir a ser discutido pelos parceiros sociais, isto apesar do tema não integrar nem o programa de Governo nem os acordos assinados com os partidos de esquerda.

As centrais sindicais vão avançar com propostas nesse sentido.

Recorde-se que a majoração foi introduzida no Código de Trabalho em 2003, pelo então ministro Bagão Félix.